Feliz aniversário, Charles Darwin

Imagem

Há cinco anos, por ocasião dos 200 anos de nascimento do famoso cientista Charles Darwin, fiz a tradução de um artigo interessantíssimo do Dr. Benjamin Wiker, sobre alguns aspectos pouco conhecidos da vida e do pensamento do grande naturalista. Recentemente, minha tradução foi publicada no site da revista Terminal. Assim começa o texto:

Em 12 de fevereiro de 1809 nasceram Abraham Lincoln e Charles Darwin – uma coincidência muito interessante. Há outras coincidências incríveis em suas vidas: suas mães morreram muito cedo, menos de um ano entre uma e outra – a mãe de Charles, Susanna, em 1817, e a mãe de Abraham, Nancy, em 1818. Ambas perderam três crianças.

Ainda mais interessante: ambos eram abolicionistas convictos – Charles talvez mais do que Abraham. Para dizer o mínimo, Darwin desejava com fervor que o exército do norte dos EUA vencesse a Guerra Civil americana e levasse a escravidão à extinção. Ele chegou a escrever em uma carta: “Alguns poucos – e eu sou um deles – pedimos a Deus, mesmo ao custo da perda de milhões de vidas, que o Norte proclame uma cruzada contra a escravidão. A longo prazo, um milhão de mortes cruéis seriam amplamente recompensadas pela causa da humanidade… Grande Deus, como eu gostaria de ver abolida essa que é a maior das maldições sobre a terra, a escravidão”. Ele admirava Lincoln, mas achava-o tímido demais.

O ódio de Darwin pela escravidão não era um modismo fortuito. A causa abolicionista foi tomada com grande força e indignação pelos avôs de Charles, Erasmus Darwin e Josiah Wedgwood. Erasmus e Josiah lutaram lado a lado com o grande William Wilberforce contra o comércio de escravos britânico. (…)

Continua neste link: Feliz aniversário, Charles Darwin

Anúncios

Feliz Aniversário, Charles Darwin

Acabei me esquecendo: dia 12 de fevereiro foi o aniversário de nascimento do famosíssimo Charles Darwin. Com um pequeno atraso, divulgo aqui um texto escrito para a comemoração dos 200 anos de nascimento do cientista, que ocorreu em 2009. Li o artigo naquela época, e o achei tão extraordinário, mas tão extraordinário, que fiz QUESTÃO de traduzi-lo! São apenas três páginas, mas que valem por trezentas, ou três mil. Começa assim:

Em 12 de fevereiro de 1809 nasceram Abraham Lincoln e Charles Darwin – uma coincidência muito interessante. Há outras coincidências incríveis em suas vidas: suas mães morreram muito cedo, menos de um ano entre uma e outra – a mãe de Charles, Susanna, em 1817, e a mãe de Abraham, Nancy, em 1818. Ambas perderam três crianças.

Ainda mais interessante: ambos eram abolicionistas convictos – Charles talvez mais do que Abraham. Para dizer o mínimo, Darwin alistou-se no exército do norte dos EUA para vencer a Guerra Civil americana e levar a escravatura à extinção. Ele chegou a escrever em uma carta: “Alguns poucos – e pela vontade de Deus, eu sou um deles –, mesmo ao custo da perda de milhões de vidas, desejam que o Norte proclame uma cruzada contra a escravidão. No longo prazo, um milhão de mortes cruéis seriam amplamente recompensadas pela causa da humanidade… Grande Deus, como eu gostaria de ver essa grande maldição, a escravidão, abolida da face da terra”. Ele admirava Lincoln, mas achava-o demasiadamente tímido.

O ódio de Darwin pela escravatura não era um modismo fortuito. A causa abolicionista foi tomada com grande força e indignação pelos avôs de Charles, Erasmus Darwin e Josiah Wedgwood. Erasmus e Josiah lutaram lado a lado com o grande William Wilberforce contra o tráfico de escravos britânico. A aliança da família Darwin-Wedgwood, consolidada no casamento dos pais de Charles, Robert Darwin e Susanna Wedgwood, produziu uma frente unida de tias, tios, primos e irmãos, todos firmes e solidamente contrários à escravidão. (…)

Aqui o artigo completo: Feliz Aniversário, Charles Darwin