Escola sem partido?

18700336_264086747400507_758175929129425221_n

Os pais têm autoridade máxima sobre a educação de seus filhos enquanto forem responsáveis por eles. Isso inclui os valores e as crenças. Os filhos até têm o direito de discordar, mas não o de desobedecer, enquanto estiverem sob o mesmo teto. Nesse sentido, o professor é um delegado da autoridade paterna e materna. O que o socialismo e as esquerdas em geral defendem é que o Estado tenha mais autoridade sobre os jovens do que as famílias. Essa é a raiz de todo o problema levantado pelo movimento Escola Sem Partido.

“Escola sem partido” não é sinônimo de escola sem política. O objetivo do Programa Escola sem Partido é, simplesmente, coibir incontáveis abusos que muitos professores cometem contra seus alunos (e os pais destes), em nome de uma “liberdade de expressão”. Uma coisa é a expressão de uma preferência ou ponto de vista político; outra bem diferente é a distorção ou ridicularização dos que pensam diferentemente sobre a questão. O respeito à divergência de opiniões, ou melhor, o respeito às PESSOAS que as expressam é, afinal, uma arte que precisamos aprender e reaprender a cada momento.

05/jun/2017

Anúncios